Vestibular

Como montar o primeiro currículo se não tenho experiências?

Está em busca do primeiro emprego, mas sofre com a falta de experiência? Infelizmente nem sempre é fácil montar um primeiro currículo que seja realmente atrativo e que o destaque na hora de competir por uma vaga.

Mas não é preciso se desesperar. Continue a leitura e veja as dicas importantes que trouxemos para que você melhore o seu primeiro currículo e consiga aquela tão sonhada oportunidade!

Seja objetivo e sucinto

Currículos enormes não costumam agradar aos recrutadores, afinal, muitas vezes, eles são prolixos e não entregam a informação de maneira organizada e objetiva. Por isso, não se preocupe com o tamanho do seu primeiro currículo, mas sim com a qualidade.

Comece dando prioridade e destaque às informações pessoais, com nome completo, idade, estado civil, e-mail e telefone válido para contato. Em seguida, coloque de forma clara seu objetivo e cargo. Evite jargões como “em busca de uma oportunidade profissional” ou outros termos vagos. Quanto mais objetivo e direto, melhor.

Finalize informando o seu grau de escolaridade. Se você está cursando alguma faculdade, coloque o curso e a previsão de término.

Valorize o seu conhecimento

Quem não tem muita experiência, deve dar atenção redobrada à parte da formação. Não estamos falando apenas daquela formal (como o grau de escolaridade), mas os cursos que você já fez e que demonstram que você está buscando se tornar um profissional mais informado e atrativo para o mercado.

Nessa parte, você poderá colocar os cursos profissionalizantes, de línguas, de informática, as especializações e também os cursos livres. Se possível, lembre-se de colocar sucintamente o que você aprendeu em cada curso, dando exemplos de experiências reais que você já teve com aqueles conhecimentos.

Outra possibilidade é incluir os trabalhos de conclusão de curso (TCC) ou outros que você desenvolveu. Muitas vezes, eles podem demonstrar ao recrutador que você já tem uma experiência com determinado tema, ainda que ela não seja tão prática.

Inclua os trabalhos voluntários e “bicos”

Não é porque você não possui experiências formais de trabalho que não tenha nunca tido nenhuma relação com o mercado. Os trabalhos voluntários, freelancers e até aqueles “bicos” nas empresas da família ou de amigos podem ser ressaltados no primeiro currículo.

Para quem está na faculdade, as experiências com a empresa júnior, iniciações científicas, estágios ou com agremiações estudantis também contam e ajudam o recrutador a ter uma noção melhor da sua capacidade de trabalho em grupo, de lidar com prazos e de outras responsabilidades que podem ser importantes para a vaga em questão.

Se você já morou fora ou fez um intercâmbio, inclua essa experiência também, sempre citando as experiências e habilidades que você adquiriu e que possam ser relevantes para a vaga que está disputando.

Evite incluir as notas

Um erro muito comum ao montar o primeiro currículo é querer mostrar como você foi um bom aluno, incluindo as notas obtidas na escola ou na faculdade. A não ser que você esteja disputando uma vaga acadêmica, essa não é uma boa ideia.

Para poder incluir essa informação é essencial que ela seja realmente valiosa — como um mérito acadêmico que seja capaz de o destacar dos demais concorrentes. Caso contrário, ela pode ser vista como apenas dados para “inflar” o currículo e ser descartada pelos recrutadores.

Não minta

Essa parece ser uma dica óbvia, mas, infelizmente, muitos jovens, com medo de entregarem um currículo sem tantas experiências, acabam “criando” empregos ou até atividades que nunca desempenharam.

Se o recrutador descobrir essas mentiras, a sua situação poderá ficar muito pior e ainda corre-se o risco da mentira ser descoberta durante a entrevista, deixando você em saia justa.

Não coloque informações desnecessárias

Proatividade, criatividade, boa organização e outras características pessoais não devem ser colocadas no currículo (a menos que a vaga solicite por essa informação). Normalmente, esses itens servem apenas para deixar o currículo menos objetivo e não agregam nada relevante ao recrutador.

Evite também gafes como erros de português, de concordância, omissão de dados, formação acadêmica incorreta ou contatos desatualizados.

E, então, com essas dicas, ficou mais fácil montar o seu primeiro currículo e conseguir aquela oportunidade tão desejada? Se você ainda tem alguma dúvida sobre esse assunto, deixe um comentário para a gente!

Deixe um comentario