Como usar o FIES na faculdade que eu quero? Entenda os critérios

4 minutos para ler

O Fundo de Financiamento Estudantil (FIES) torna possível o desejo de ingressar em uma graduação numa Instituição de Ensino Superior particular conceituada. Mas você sabe como usar o FIES?

Muitas dúvidas podem surgir ao escolher esse financiamento para cursar a faculdade dos seus sonhos, até porque, em 2017, o Governo Federal fez algumas mudanças no programa, que passou a ser chamado de Novo FIES.

Para entender mais sobre o funcionamento do fundo, continue a leitura deste artigo. Esse conhecimento pode colocá-lo ainda mais próximo da faculdade que você quer. Então não deixe de ler!

O que é o Novo FIES?

O FIES é um programa do Governo Federal que viabiliza o acesso aos cursos superiores pagos, desde que o candidato se encaixe nos critérios estipulados.

Na nova versão, ele foi dividido em três modalidades:

  • FIES 1: com taxa de juros zero, ele contempla candidatos com renda familiar de até três salários mínimos por pessoa e que sejam residentes no Norte, Nordeste e Centro-Oeste;
  • FIES 2: tem taxa de juros de 3%, a renda familiar deve ser de até cinco salários mínimos por pessoa e abrange residentes do país inteiro;
  • FIES 3: a taxa de juros é indefinida, a renda familiar por pessoa é de até cinco salários mínimos e as vagas são regionais e nacionais.

Quem pode se candidatar ao FIES?

Além da renda familiar bruta per capita de até cinco salários mínimos, o candidato deverá ter participado de qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2010. O Ministério da Educação (MEC) exige a média das notas das provas igual ou acima de 450 pontos e nota da redação diferente de zero.

Quem tem restrição de crédito pode usufruir do FIES?

Nesse caso, o candidato deverá optar pelo Fundo de Garantia de Operações de Crédito Educativo (FGEDUC) como fiador do contrato e se enquadrar em um dos seguintes casos:

  • estudantes dos cursos de licenciatura;
  • estudantes com renda familiar mensal bruta de até um salário mínimo e meio por pessoa;
  • bolsistas parciais do ProUni (Programa Universidade para Todos).

Quais cursos fazem parte do FIES?

Podem fazer parte do fundo todos os cursos com conceito igual ou superior a 3 no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), que sejam oferecidos pelas instituições participantes do programa.

[Guia Prático] 6 Passos para acertar na escolha da profissão

Como é feita a classificação dos candidatos?

Ela é feita conforme a nota da prova do Enem, ou seja, quanto maior for a média nesse exame, maiores são as chances de conseguir o financiamento. O critério para desempate, no caso de dois ou mais estudantes com avaliações iguais disputando a mesma vaga, é a maior nota na redação.

Como é feito o pagamento?

Durante o curso, o estudante contemplado com o FIES paga, a cada trimestre, um valor referente aos juros. Após a conclusão, caso o estudante já tenha emprego registrado, o parcelamento será debitado mensalmente na fonte.

Caso o estudante não tenha renda após a formatura ou durante o período de amortização da dívida, o financiamento é pago por meio das parcelas mensais equivalentes ao pagamento mínimo.

O que acontece a quem fica inadimplente com o FIES?

O nome do estudante será inserido nos órgãos de proteção ao crédito e, nesse caso, a restrição não prescreve depois de cinco anos. Além disso, podem ocorrer busca e apreensão ou bloqueio de bens para a quitação da dívida com o Governo Federal.

Quem corre o risco de perder o FIES?

O aluno com aproveitamento acadêmico inferior a 75% corre o risco de perder o financiamento. Já aqueles que não fizerem o aditamento de renovação semestral também perdem esse direito.

Caso haja a constatação, a qualquer momento, de inidoneidade da documentação apresentada ou de falsidade de informação por parte do estudante ou do fiador, o financiamento será encerrado.

Se você tem interesse em aderir a um programa de financiamento estudantil, é importante saber como usar o FIES. Ele possibilita o acesso aos melhores cursos de graduação das instituições particulares.

Você sabia que o UniFoa é uma das instituições que participam do FIES? Agora que já sabe como funciona, que tal entrar em contato conosco e conhecer as opções de cursos que temos para você? Confira!

[eBook] Guia Definitivo da Orientação Vocacional
Posts relacionados

Um comentário em “Como usar o FIES na faculdade que eu quero? Entenda os critérios

  1. Verdade Morfeu. Fico triste em saber que os jovens que pagaram o Fies, especialmente aqueles que não entraram nas faculdades renomadas de alto custo ou as Públicas, terão sérios problemas para conseguir um emprego a altura de conseguir pagar suas dívidas estudantis. Amigos do meu filho, que ficaram nessa situação, hj estão vendendo sapatos, Uber, barman e o único que conseguiu emprego, mas não tinha FIES, estudou na ESPM, cuja mensalidade é de 4 mil reais. O índice de inadimplência do FIES é alto, mas já era de se esperar, pois na gestão passada, milhares de empresas fecharam suas portas. Se esse homem de 33 anos de idade, começasse a estudar agora, teria que dedicar anos da sua vida, sem contar que terá enormes dificuldades, para ser chamado para estágio, devido a sua idade, pois as empresas sempre priorizam pessoas bem mais jovens, Existem empresas que nem para vaga de trainee, aceitam com mais de 27 anos, que é uma etapa bem mais adiantada do que um estágio. Outro problema, a qual meu filho tbm se enquadra, é que se o indivíduo se formar sem estágio, ficará literalmente no limbo, pois as empresas querem o cara pronto, com experiência profissional anterior, especialmente se vier de empresas de grande médio ou grande porte. Lembrando ainda que só 1º dos jovens estudantes, conseguem vaga de estágio. As empresas já entram perguntando se vc tem vivência ou formação no exterior, idioma fluente e graduação de peso, fora isso é RESTO.

Deixe um comentário