Engenharias

Conheça os 5 diferenciais do curso de engenharia de produção

Profissional essencial em empreendimentos de praticamente todos os setores, o engenheiro de produção conquista cada vez mais espaço no mercado de trabalho.

Entre as principais atribuições dos profissionais que seguem essa carreira estão o gerenciamento dos recursos humanos, materiais e financeiros de uma companhia, sempre com o objetivo de elevar a rentabilidade e a produtividade do negócio.

A engenharia de produção se caracteriza por associar os tradicionais conhecimentos de engenharia com conceitos da economia e técnicas de administração de empresas.

Entre os diferenciais desse curso, principalmente em relação a outras habilitações da engenharia, como a mecânica, estão grade curricular que mescla disciplinas de exatas com outras de gestão; áreas de atuação diversificadas e oportunidades de trabalho nos mais diversos segmentos.

Conheça os 5 diferenciais do curso de engenharia de produção:

1. Grade curricular

Diferentemente das outras engenharias, que têm grade curricular mais voltada para disciplinas de Exatas, a engenharia de produção tem currículo diversificado. O curso dura, em média, cinco anos e o currículo pode variar de acordo com a instituição de ensino.

No ciclo básico, as disciplinas são as mesmas das outras habilitações de engenharia, com matérias como Cálculo e Física. Depois, o currículo segue com conteúdo mais específico, como Gestão da Qualidade e de Investimentos. Nos últimos anos do curso há, ainda, disciplinas relacionadas à economia e administração.

2. Ênfases

As ênfases dadas ao curso de engenharia de produção também variam de acordo com a faculdade. O direcionamento mais comum, no entanto, é na habilitação de mecânica. Outras possibilidades são indústria química, gestão ambiental, automotiva e metalúrgica, entre outros.

3. Atividades

São várias as atividades que podem ser desenvolvidas por um engenheiro de produção. Entre elas estão planejamento e controle, em que o profissional é responsável pela implantação e administração dos processos de produção, desde a seleção das matérias-primas à saída da mercadoria.

Há, ainda, atividades como simulação de processos, em que o engenheiro de produção usa ferramentas de TI para antecipar problemas; e engenharia do trabalho, com administração da mão de obra para produzir bens ou prestar serviços.

4. Mercado de trabalho

O engenheiro de produção é um profissional versátil e com características generalistas. Por isso, o mercado de trabalho para a área costuma ser vasto.

Por ter conhecimentos de toda a cadeia produtiva, o profissional pode atuar na indústria e, também, em empresas prestadoras de serviço, além de varejo, setor de turismo, agronegócio etc.

5. Perfil de alunos

Por sua característica generalista e por ser um pouco menos técnico dos que as outras engenharias, o curso de engenharia de produção apresenta como diferencial abraçar perfis diferenciados de alunos.

Há espaço para estudantes com vontade atuar, por exemplo, com administração de empresas ou com Recursos Humanos, o que não acontece tanto com as outras engenharias.

O curso de engenharia de produção pode ser uma opção a ser considerada por vestibulandos que têm inclinação para gestão de processos e pessoas ou, ainda, buscam uma engenharia menos técnica.

Antes de fazer sua escolha, no entanto, não deixe de fazer uma pesquisa mais ampla e conversar com quem já atua na área para ter mais informações.

Tem interesse no curso de engenharia de produção? Entre em contato com a UniFOA!

Deixe um comentario