Entenda as diferenças entre estágio obrigatório e não obrigatório

4 minutos para ler

Começar o curso de graduação é um grande momento na vida do estudante. Depois de tantos estudos preparatórios, passar a estudar o que gosta e se aproximar da vida profissional são coisas muito especiais, não é mesmo?

Durante a faculdade você vai se deparar com as oportunidades de estágio. Existem duas modalidades: o estágio obrigatório e o não obrigatório. Eles têm detalhes diferentes e é essencial você entender isso para aproveitar melhor o curso. Quer saber mais? Acompanhe nosso post de hoje!

O que é o estágio obrigatório?

O estágio obrigatório também pode ser chamado de estágio curricular ou estágio supervisionado. Esse tipo se refere à prática que faz parte do currículo da graduação. Ou seja, todos os alunos ao chegarem a determinado semestre vão fazer o estágio como mais uma disciplina obrigatória.

Sendo assim, o estágio obrigatório é ligado à universidade e se insere na carga horária do curso. O aluno atua em uma empresa conveniada à instituição de ensino e não desenvolve relação trabalhista com o local.

Além disso, a prática é acompanhada de perto por um professor. O estudante tem encontros de supervisão e registra as atividades que realiza no estágio, apresentando um relatório para aprovação na disciplina.

O estágio obrigatório tem carga horária estipulada no currículo do curso. Geralmente, o aluno fica um ou dois turnos por semana na empresa durante todo o semestre. Após esse período, não há mais vínculo com o local.

Já um estágio na modalidade não obrigatória não tem a mediação da universidade e prevê vínculo trabalhista entre o estudante e a empresa. Ele é obtido diretamente pelo aluno e deve ser remunerado e ter contrato com duração de um a dois anos.

[Guia Prático] 6 Passos para acertar na escolha da profissão

Qual é a importância dos estágios na formação?

A experiência prática é essencial para o melhor aproveitamento da graduação. Em um estágio, obrigatório ou não, o estudante tem a oportunidade de colocar em ação os conhecimentos que vem adquirindo na universidade.

Além disso, ele acompanha a prática de profissionais experientes e vivencia o mercado de trabalho antes de se formar. O conhecimento adquirido nessa experiência é único, principalmente para os jovens que não viveram a realidade de um emprego formal ainda.

As duas modalidades de estágio enriquecem o currículo do estudante e o preparam para conquista de novas posições no mercado. No estágio, o aluno faz contatos na sua área profissional e pode conseguir efetivação no futuro.

Como começar a estagiar?

O estágio obrigatório está na grade curricular do seu curso, então basta você acompanhar o currículo. No semestre do estágio, a universidade faz a mediação entre o aluno e as empresas disponíveis para a prática.

Já o estágio não obrigatório pode ser conquistado ao longo de toda a graduação — embora seja mais comum da metade para o fim do curso. Para conseguir um desses, fique atento às vagas que surgem. Elas são divulgadas nas redes sociais de empresas, em sites de recrutamento e nos canais de relacionamento da sua universidade.

Para participar de um estágio não obrigatório você deve passar por uma seleção. Portanto, aproveite a graduação para participar de atividades que enriqueçam seu currículo e prepare-se para passar uma boa impressão nas entrevistas.

Agora você sabe o que é o estágio obrigatório e também como funciona a outra modalidade de estágio. Essas são experiências únicas na vida de um estudante. Acompanhe as oportunidades e aproveite tudo que a graduação oferece!

E então, o que achou do post? Está com alguma dúvida? Deixe um comentário logo abaixo com a sua opinião!

[eBook] Guia Definitivo da Orientação Vocacional
Posts relacionados

Deixe um comentário