Educação Física Home Vestibular

Graduação em Educação Física: conheça as matérias estudadas

Com uma quantidade tão grande de cursos por aí, é preciso pesquisar bastante para encontrar um com o qual você se identifique e que possa ajudar você a, no futuro, se realizar profissionalmente. Hoje, vamos facilitar a sua pesquisa falando um pouco sobre a graduação em Educação Física.

Dar uma olhada nas disciplinas que compõem a grade curricular de um curso é uma boa forma de ter uma ideia não só de como será a sua jornada dentro da universidade, mas também de que tipo de conhecimentos você precisará na sua futura profissão.

Por isso, separamos aqui algumas disciplinas que são a cara da graduação em Educação Física, uma formação muito interessante, que faz uma mistura fascinante entre as ciências da saúde e as humanas. Confira!

História da Educação Física

Essa é uma matéria que, geralmente, aparece no começo do curso. Nela, o aluno vai estudar desde os primórdios das atividades físicas ainda na Pré-história, passando pelo período da Grécia Antiga e o surgimento das Olimpíadas, até a oficialização da Educação Física nas escolas, conhecendo todo o trajeto da disciplina.

Hoje, reconhecida como importante agente de saúde, de recuperação física e de melhoria da condição atlética das pessoas, a Educação Física evoluiu em função da própria evolução cultural dos povos, estando associada de diferentes maneiras a distintos sistemas políticos, científicos, econômicos e sociais ao longo dos tempos.

Esse estudo é fundamental para que o aluno compreenda que as profundas transformações que a Educação Física passou ao longo da história têm tudo a ver com o contexto social das épocas, e que o conceito que ela possui hoje também está ligado ao tempo em que vivemos.

Anatomia e Fisiologia aplicadas à Educação Física

Essas são disciplinas muito comuns na grade de cursos que tratam da saúde humana, como o curso de medicina, por exemplo. São matérias que se aprofundam em conhecimentos de biologia para explicar a forma e o funcionamento do corpo humano.

Já que o objetivo do educador físico não é clínico, ou seja, ele não se forma para se tornar um especialista em diagnóstico de doenças, o estudante não precisa ir tão fundo nesses assuntos. O que ele precisa é conhecer aquilo que toca o desenvolvimento do corpo humano e que pode auxiliá-lo a compreender as possibilidades motoras assim como os seus limites.

São essas matérias que servem como base para que o profissional tenha como avaliar os impactos dos exercícios no corpo humano.

Esportes de aventura

Além de estudar os esportes clássicos, como futebol, vôlei e basquete, e conhecer não só sobre as suas regras, mas também a respeito das relações de cada atividade com os movimentos do corpo humano e o seu impacto no desenvolvimento infantil, a graduação em Educação Física também abarca outros esportes.

O educador físico em formação também terá a oportunidade de estudar sobre os esportes de aventura e aproveitar para conhecer um pouco também sobre educação ambiental. Nessa disciplina, o estudante acumulará ferramentas para planejar e aplicar projetos de atividade física na natureza.

Esportes como Rapel, Escalada e Slackline, entre outros, oferecem, além de adrenalina, a possibilidade de inclusão nas aulas de Educação Física, dando aos educadores a oportunidade de inovar e apresentar novas propostas para o âmbito escolar.

Além disso, é uma possibilidade de ter acesso a recursos que permitem ao professor dar ao aluno uma visão mais ampla da prática esportiva, indo além das modalidades já consolidadas.

Histologia e Citologia

Estudar as estruturas das células é o objetivo deste ramo da Biologia. Esse estudo permite que o profissional de Educação Física compreenda as funções celulares e a sua complexidade nos diferentes seres vivos.

Aprender sobre os sistemas celulares, as maneiras como são regulados e o funcionamento das estruturas, de maneira detalhada, é algo que todo aluno da área de saúde e Biologia precisa fazer. Os componentes celulares são essenciais na vida de todo e qualquer ser vivo.

Essa disciplina tem o objetivo de fazer com que o aluno saia da faculdade possuindo o devido entendimento a respeito de como a célula funciona e as suas principais funções. Isso permite que ele tenha condições para caracterizar e diferenciar os principais tipos de tecidos que fazem parte da prática de exercícios físicos.

Bioquímica

Entendendo que a constituição dos seres vivos é feita por substâncias orgânicas (água e minerais) e inorgânicas (açúcares, lipídios, proteínas, vitaminas e ácidos nucleicos), a Bioquímica é a disciplina que se encarrega desse estudo. Dessa forma, é nessa matéria que serão analisadas as diferentes substâncias, assim como as transformações químicas presentes em um organismo.

O estudante precisa analisar as estruturas moleculares e os processos químicos que dão origem à vida. Consequentemente, a Bioquímica permitirá que ele realize a análise física dos sistemas biológicos, o que permite o exame dos efeitos que as forças mecânicas realizam sobre o corpo humano em movimentos cotidianos, como nas práticas esportivas.

Psicologia do esporte

Nessa disciplina, o que se estuda são os comportamentos de quem se envolve com a prática de esportes, algo fundamental para que o trabalho do profissional de Educação Física deixe de ser simplesmente teórico e passe a ter efeitos práticos.

O psicólogo do esporte busca entender as formas como os diferentes fatores de ordem psicológica podem influenciar no desempenho físico de um atleta, bem como a maneira com que a prática desse tipo de atividade consegue afetar questões como o desenvolvimento emocional, o bem-estar e a saúde como um todo das pessoas envolvidas.

A Psicologia é muito importante na vida do profissional de Educação Física. Como a sua atividade precisa de uma base para lidar com o comportamento humano, é fundamental ter recursos para conduzir questões motivacionais e, dessa forma, fazer com que os objetivos esportivos e educacionais sejam alcançados. Assim, é a Psicologia que pode dar ao educador as ferramentas necessárias para desenvolver melhor o seu trabalho.

Estágio Supervisionado

Tanto para quem pretende seguir na licenciatura como para quem quer ser bacharel, o estágio é um momento fundamental do curso.

Chama-se Estágio Supervisionado porque o aluno terá a oportunidade de conhecer o mercado de trabalho sob a orientação de profissionais da área. Isso pode se dar por meio da observação de educadores físicos que já atuam ou do planejamento e aplicação de projetos didáticos.

Tudo isso acontece sob a supervisão de um profissional no local do estágio e de um docente na universidade. Esses dois apoios são importantíssimos para o educador físico em formação, porque assim ele terá um espaço para refletir e discutir sobre as suas observações e/ou práticas.

Não é à toa que essa é uma matéria que costuma aparecer só no finzinho do curso. Nesse momento o estudante terá a oportunidade de confrontar teoria e prática, então é muito importante que ele já tenha uma bagagem para fazer reflexões profundas sobre os casos que encontrar.

Se essas disciplinas despertam o seu interesse, considere fazer Educação Física. A identificação com o que será estudado durante o curso costuma ser um sinal de aptidão para uma determinada área.

E aí? O que achou das matérias de Educação Física? Se ficou curioso para saber mais sobre o curso, confira outras dicas que podem ajudar. Assine a nossa newsletter agora mesmo!

 

Deixe um comentario