O que é e para que serve o Coeficiente de Rendimento em IES?

3 minutos para ler

Você já ouviu falar em Coeficiente de Rendimento (CR)? Sabia que ele é muito importante para sua vida de universitário? Pois já podemos adiantar: é por meio do CR que seu desempenho acadêmico é avaliado ao final de cada período letivo.

Para entender melhor como esse coeficiente é calculado e qual a importância de obter índices positivos, basta continuar acompanhando os próximos tópicos! Vamos lá?

Como é calculado o Coeficiente de Rendimento?

Todos os semestres, seu coeficiente é calculado a partir de 2 indicadores principais:

  1. a carga horária total de cada disciplina cursada;
  2. sua nota final nessas matérias, de acordo com os registros do histórico escolar.

Na composição desse cálculo são incluídas também as disciplinas cursadas em regime de recuperação, seja pelo não atingimento da média mínima necessária para aprovação ou pela reprovação por frequência. O resultado final varia entre 0 e 10, não havendo arredondamento de casas decimais — tanto para cima quanto para baixo.

Além disso, disciplinas trancadas ou cursadas em outras Instituições de Ensino Superior (IES) não são consideradas para o cálculo do coeficiente, tampouco o Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e eventuais atividades extracurriculares.

[Guia Prático] 6 Passos para acertar na escolha da profissão

Por que é importante manter um bom CR?

De modo geral, o Coeficiente de Rendimento permite que a universidade crie um ranking com os alunos que obtiveram os melhores índices de aproveitamento nas disciplinas cursadas ao longo dos semestres. Quer saber para que exatamente esse ranking serve? Confira a seguir algumas das principais vantagens que um bom índice pode trazer para sua vida acadêmica e sua trajetória profissional!

Concessão de bolsas de estudo

Alunos que apresentam resultados positivos na avaliação de seus coeficientes têm boas oportunidades de conseguir bolsas de estudo por diferentes meios. Sem contar que conseguem participar de atividades acadêmicas muito importantes para sua formação. Veja algumas possibilidades:

  • envolvimento em projetos de pesquisa e iniciação científica, como os fomentados por instituições como a FAPERJ ou o CNPq;
  • inclusão em programas de bolsa de estudo do governo ou da própria faculdade, além da concessão de descontos;
  • participação em iniciativas da faculdade, como monitoria, estágios e grupos voltados às artes ou aos esportes.

Vagas em cursos de pós-graduação, mestrado e doutorado

Tanto as faculdades públicas como as particulares podem usar o CR dos candidatos como item avaliativo nos processos seletivos para conquistar vagas em cursos de pós-graduação, mestrado ou doutorado.

Oportunidades no mercado de trabalho

Na busca por estagiários ou colaboradores, muitos gestores e profissionais de RH recorrem justamente aos Coeficientes de Rendimento dos alunos para encontrar aqueles candidatos considerados ideais para suas empresas. Assim, além de contar com um currículo cuidadosamente estruturado, ter um bom CR também pode fazer uma enorme diferença na hora de conquistar seu espaço no mundo corporativo.

Independentemente do curso que escolheu, da faculdade onde estudou ou da modalidade de ensino, um Coeficiente de Rendimento positivo traz bons resultados não apenas para seu histórico escolar, mas também para seu crescimento fora do ambiente acadêmico.

Por fim, para conferir outras dicas como essas e ficar por dentro de mais informações sobre carreira e o mundo acadêmico, não deixe de acompanhar nossas novidades no Facebook, no Twitter e no Instagram!

[eBook] Guia Definitivo da Orientação Vocacional
Posts relacionados

Deixe um comentário