Serviço Social Vestibular

Serviço social é um bom curso? Conheça o mercado!

Mesmo em meio à crise econômica com a que vem enfrentando o país, existem profissionais que conseguem encontrar boas oportunidades de crescimento e, ainda, ampliar as suas possibilidades de atuação. Parece interessante, não é? Então saiba que, se você se preocupa com essa questão e se vê como uma pessoa altruísta, certamente, o serviço social é um bom curso para você.

O serviço social, além de permitir uma atuação diária no acompanhamento de pessoas em situações difíceis, também é uma das profissões que mais oportunidades têm criado nos últimos anos.

É por isso que vamos falar um pouco mais sobre o mercado de trabalho e as oportunidades vantajosas dessa profissão que está em crescimento no Brasil. Ficou curioso? Então não perca tempo e siga conosco. Boa leitura.

Qual o perfil do assistente social?

Esse profissional deve possuir uma verdadeira vocação para ajudar pessoas, além de muita paciência e determinação para alcançar os seus objetivos.

Mas não pense que a profissão tem a ver somente com a capacidade de gostar de pessoas. É preciso ter critérios para agir de maneira a ajudar a transformar a realidade de quem precisa de maneira realmente eficiente. É isso o que você aprende na graduação: quais são as ações que devem ser tomadas em diferentes tipos de circunstâncias, sempre visando o processo transformador.

Por isso, ter uma visão crítica da sociedade, sensibilidade para enxergar os problemas sociais que atingem a população e capacidade para elaborar projetos em prol da cidadania são características necessárias para quem quer seguir essa profissão.

As habilidades exigidas têm a ver com o gosto por estar próximo a pessoas, principalmente aquelas que se encontram em situação de maior vulnerabilidade. Dessa forma, idosos, crianças em situação social crítica e todo tipo de pessoa que possa precisar de ajuda, deve despertar em você o interesse de alguma forma.

Saber ouvir, se interessar pelo problema do outro e ter energia para se colocar sempre em função do semelhante são características que esse profissional precisa desenvolver ao longo de sua atuação.

Compreender as causas e consequências dos problemas sociais é algo que permeia o dia a dia do assistente social. Assim, os assuntos que interessam a esse profissional, geralmente, são aqueles que envolvem a transformação social. Temas de Sociologia, Psicologia, entre outros, farão parte da graduação e da vida do profissional enquanto estiver atuando na área.

O que esse profissional faz?

O principal foco do trabalho do assistente social é prestar atendimento e orientação às parcelas da população que se encontram em dificuldades, ajudando a promover o acesso a itens básicos de cidadania como alimentação, moradia, saúde e educação. É nessa lógica que o papel do assistente social tem uma importância fundamental para o bem-estar em sociedade.

De um modo geral, o assistente social está sempre envolvido em projetos que podem garantir o bem-estar e a inclusão social dos indivíduos e das comunidades menos assistidas.

O profissional pode trabalhar na elaboração e na execução de políticas públicas voltadas à distribuição de renda e com movimentos sociais. Também pode prestar serviços a empresas na área da saúde, assim como na educação, no setor previdenciário, entre outros. Pode atuar também no sistema judiciário, se ocupando de assuntos relativos à vara da família.

Além disso, é preciso destacar que o mercado de trabalho para esse profissional tem crescido nos últimos anos. Isso se deve à terceirização de serviços sociais e de saúde que passa do governo para ONGs e tem aumentado a demanda por profissionais capazes de gerir e também implementar políticas nessas áreas.

Em quais áreas o assistente social pode atuar?

Até alguns anos atrás, o trabalho do profissional formado em Serviço Social estava mais restrito à esfera pública, basicamente em função da implementação de políticas sociais para as áreas da saúde, assistência e previdência. Hoje em dia, porém, esse campo de atuação está bastante diversificado, e o assistente social também tem um papel importante na elaboração e implantação de projetos sociais em outros setores como:

  • empresas privadas;
  • entidades filantrópicas;
  • escolas e universidades públicas ou particulares;
  • sindicatos;
  • movimentos sociais;
  • presídios e fundações de apoio ao menor;
  • ou organizações não governamentais (ONGs).

Nessas empresas, o assistente social poderá se envolver com iniciativas voltadas a diferentes públicos como: crianças e adolescentes, idosos, mulheres, imigrantes, moradores de rua, populações de baixa renda, minorias raciais e de gênero, ou qualquer outro grupo que necessite da assistência desse profissional.

Como está o mercado de trabalho?

A maior parte das vagas ainda está nas capitais e regiões metropolitanas em função do volume populacional e dos problemas sociais que costumam afetar grande parte da população nessas áreas. No entanto, o crescimento de políticas de inclusão social para combater a desigualdade presente em todo o Brasil tem aumentado bastante a demanda por profissionais dessa área.

Mas para conseguir ingressar no mercado, é preciso estar atento a um detalhe importante: além do diploma no curso de Serviço Social, o profissional precisa ter também um registro no Conselho Regional de Serviço Social (Cress) no estado onde exerce a sua atividade.

O Cress é uma entidade que possui autonomia administrativa e financeira, além de jurisdição estadual. Existem atribuições que envolvem a organização e a manutenção do registro profissional dos assistentes sociais, a fiscalização e disciplina do exercício da profissão, o cumprimento da ética profissional e a aplicação das sanções previstas no Código de Ética Profissional.

Quanto à remuneração do assistente social, ela costuma variar. Profissionais que possuem somente a graduação costumam receber entre R$ 1.500,00 e R$ 2.000,00 por mês, havendo salários que podem ser superiores a essa média e também inferiores. Em geral, nas grandes cidades os vencimentos são maiores.

Mesmo os recém-formados em Serviço Social têm um mercado interessante, tanto na iniciativa privada quanto no setor público. Prefeituras, em especial, costumam oferecer novas vagas para assistentes sociais, o que representa uma oportunidade interessante para crescimento e estabilidade.

Como você pode perceber, a profissão de assistente social exige bastante trabalho e dedicação, mas é ao mesmo tempo muito recompensadora, pois dá a oportunidade de fazer o bem e transformar a realidade de outras pessoas todos os dias!

Já deu pra perceber que serviço social é um bom curso, não é? Se identificou com essa profissão? Quer saber mais algumas informações antes de fazer a sua escolha? Então entre em contato com a gente.

Deixe um comentario